sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Eu olhei pra ela...

...e ela me perguntou porque eu não escrevia mais poesia.
"Estava triste, doído, sem inspiração" - respondi.
Seus olhos murcharam, mas, lindos, brilharam.
Tão estranho assim, como a inspiração que vem da dor, ela ficava mais linda cheia de lágrimas...

3 comentários:

Rica Retamal ® disse...

Muito bom!
Ouvi essa pergunta tempos atrás e respondi que era porque estava mais feliz. Para mim, é bem mais difícil escrever poesia sobre felicidade. Sempre que tento escrever algo alegre, no fim das contas me soa como uma espécie de auto-ajuda. A dor é a fiel companheira do poeta. E como certa vez falou Mário Quintana em Destino Atroz (Caderno H):

Um poeta sofre três vezes: primeiro quando ele os sente, depois quando ele os escreve e, por último, quando declamam os seus versos.

Sofrer está na alma do poeta, já eu como pseudo-poeta prefiro ficar sem escrever muito, mesmo! hehehehehe
Abraço

Guga Türck disse...

Pois é, quer dizer que o mundo seria bem melhor sem poesia, então!

Abração e tudo de bom, Rica.

Rodrigo Cardia disse...

Pior, um mundo sem poesia seria um mundo de pessoas felizes, logo, melhor...

Mas ao mesmo tempo, não imagino viver sem poesia. Desde que, óbvio, não seja eu a escrevê-las.

Ah, ficou EXCELENTE o novo leiaute!

Abração e saudações tricolores