quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Jóias?

Bem lembrado por um camarada (colorido, mas camarada): "Lembra que a ZH publicou que o Grêmio tinha duas jóias que valiam 100 milhões? Pois olha por quanto saiu o Rafael Carioca...".
Passo os olhos na manchete do jornal que agora resta em minha mesa e observo: "R$ 12,7 milhões" em letras garrafais. Pois esse descalabro da ZMentira, inclusive, até mesmo motivou um post aqui no Alma, quando escrevi o seguinte:
"(...)ZMentira de domingo faz um estardalhaço com os dois meias William Magrão e Rafael Carioca. A todo o momento mencionam que os garotos valem juntos R$ 100 milhões - cada um 50. Faz alguns dias já que esse tipo de informação vem pintando na mérdia, inclusive.
Pois bem, à noite, um dos piores em campo é o Sr. William Magrão. Ele errava praticamente tudo o que tentava e presenteou o Coritiba com duas bolas para contra-ataques das quais, em uma delas, não fosse Victor e a sorte do Tricolor poderia ter sido outra.
(...)" - clique aqui para ler a íntegra do post.
Foi mais uma obra de ficção típica das páginas desse panfletão, certamente pelas mãos de algum jornalista, empresário ou diretor que levaria - ou estava levando - uma "bola" nessa pseudovalorização.
O fato é que William magrão não vale 10 vinténs, é uma obra da imaginação Tricolor.
Já Rafael carioca, este sim um bom jogador, saiu, também sim, por um preço bom, já que os 12 milhões de reais representam metade do que ele vale, já que o Grêmio, segundo noticia-se, detinha 50% do contrato do rapaz (e não passe, isso não existe mais).
O que incomoda, no entanto, é a forma como o garoto está saindo, literalmente correndo pra bem longe, sem olhar pra trás. Na minha opinião, esse negócio já estava feito há um bom tempo... Mas e os 50 milhões???
Estamos perdendo uma peça importante, uma promessa ainda que poderia sair pelo triplo daqui a seis meses. De malas prontas, também já vendido, está Felipe Matione. Pode até sair depois da Libertadores, mas quem dá gargalhadas é o grupo de empresários que o comprou por apenas 2 milhões de Euros. Quanto valerá após o maior torneio sul-americano? E quem são esses empresários? São amigos, vizinhos, parentes, ligados a algum dirigente do Tricolor???
Está aí a herança que nos deixa o deputado, bem aos moldes do que se conhece da política brasileira: cofres raspados e futuro empenhado.

5 comentários:

heliopaz disse...

Guga,

http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/10/gremio-arena-fatos-pessoas-e-interesses-i/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/10/gremio-arena-fatos-pessoas-e-interesses-ii/

[]'s,
Hélio

vitorino disse...

Gestão Odone ... gestão do quase ... quase tri ... da Libertadores ... do Nacional ...
Vitorino

André disse...

Tudo é uma questão de ponto de vista, olha como o Odone pegou o clube, sem dinheiro, sem jogadores, poucos sócios, torcida desmotivada e na segunda divisão.
Largou com 23 jogadores com contrato, algumas divídas equacionadas, 50 mil sócios e torcida motivada! Pode-se não gostar do Odone, mas negar que a gestão dele teve mais acertos do que erros é no mínimo estranho. Vai ver a gestão Obino foi melhor, tem gosto pra tudo nesse mundo mesmo...

André disse...

Faltou dizer que largou na Libertadores da América de 2009.

Guga Türck disse...

Olha, André. Em nenhum momento eu comparo, ou comparei, o Odone com o Obino. Nem quero fazer isso.
Faço a crítica 100% à gestão do cara, e, na minha opinião, teve mais erros do que acertos, aliás, considero no todo um fracasso.
Agora, como tudo é relativo no mundo, se fizermos a comparação, claaaaro que o Odone vai levar vantagem. Mas o lance é que eu estou olhando pra frente e pensando no clube como um todo, não como o "clube da gestão obino" versus o "clube da gestão odone". É tudo o Grêmio.
Foda-se o Obino! Passou! Foi!
Não pode servir de desculpa pra mediocridade que veio (ou vem) depois: "Ah, mas na época do Obino era bem pior!"; "Tu falas mal do Odone, então tu gostas mesmo é do Obino!"...
Me subestimou, meu caro.
Saudações Tricolores!