segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Vida à procura de um lar

Há umas duas semanas ouvi daqui de cima, do escritório da Catarse, um barulho seguido de gritos altos e agudos de cão. Na hora pensei que, entre tantas as vítimas desta parte da Protásio Alves, havia ocorrido um atropelamento do animalzinho.
Fui à nossa sacada, observei a rua, os gritos cessaram e ninguém parecia se movimentar para algo de estranho que pudesse haver ocorrido.
Relaxei.
20 minutos depois, um colega vai embora e se depara com uma cadelinha muito assustada, sangrando muito, em frente à porta do nosso prédio.
Várias pessoas em volta meio sem saber o que fazer, ele me interfona e diz: "É verdade, Gustavo. Atropelaram um cachorro e ele está aqui na frente da porta do prédio".
Eu sou "bicheiro" inveterado. Desde os 6 anos tenho em minha companhia animais de estimação - e este tipo de coisa, quem tem este nível de envolvimento, sabe que mexe com as pessoas. Pois desci, e resolvemos ir até uma veterinária (Vida Pet, muito obrigado!) na rua detrás da quadra do nosso escritório. A veterinária veio, a pegou no colo e fomos em romaria até o seu consultório.
10 pessoas a acompanharam naquele dia e pagaram pelos medicamentos, cirurgia e estadia.
Batizada de Vida, a cadelinha, que tem por volta de um aninho, sobreviveu ao atropelamento por um caminhão da PLANALTO, mas precisou ter amputada uma de suas patas traseiras.
Hoje, ela encontra-se na sede de uma ONG chamada Duas Mãos Quatro Patas (http://www.duasmaosquatropatas.com.br/adote.php), aguardando alguém que possa adotá-la.
Sinceramente, quase o fiz, mas minha moradia não comportaria. Então, fica aqui um apelo aos que leem este blog, que gostam de bichos e que tenham espaço para ver se há mais um lugar no coração e possibilidade de aumentar a "família".
O fato de ela ter a patinha traseira amputada, inclusive, não vai fazer com que ela tenha grandes limitações, havendo rápida adaptação segundo disse a própria veterinária.
Uma rica cadelinha como dá pra ver nas fotos a seguir:








Quem estiver interessado, mande um mail lá via site, para a Duas Mãos Quatro Patas, falando da Vida, ou deixa o contato aqui no espaço de comentários do blog (eu não publicarei) que faço a ponte.

4 comentários:

Rica Retamal ® disse...

Ae Guga! Muito bonitinha ela, tomara que consiga um lar rápido.
Minha guria e enlouquecida por cães e se não fosse o apartamento pequeno e o grande tempo que passamos fora de casa, certamente teríamos vários amigos peludos circulando por lá.
Boa sorte para a Vida!

Adriano Snel disse...

Bah chê. Que dor no coração não poder levar pra casa essa fofura. Assim que meu apartamento estiver em condições irei, no mesmo dia, buscar um bichinho na ONG. Valeu pela dica!

Abração!

Leandro Bierhals disse...

Grande ato. Nobre e humanitário. Parabéns e obrigado pelo cuidado com o canino. Hals.

Ducker disse...

Bah, á umas 4 semanas atrás um dos cães que vivem na volta do laboratório onde trabalho estava com uma enorme ferida na pata. Eu e minha namorada levamos no veterinário, onde ela ficou internada pr 10 dias. Enquanto isso, colocamos um "anúncio" na internet, via e-mail mesmo, com fotos dela. Era muito bonitinha e muito tranquila. Resultado: em três dias adotaram ela, e hoje recebi fotos dela na nova casa. esta se esbaldando em Capão da Canoa num baita quintal.

Torço para que a Vida tenha o mesmo destino!

Parabéns pela tua iniciativa!