sexta-feira, 22 de agosto de 2008

O último texto da Chineza

Diretamente do Blog do Boca de Rua:



Nesta semana, faleceu Marko Khan Su Gria, a Chineza, integrante do Boca de Rua.

Eis o último texto escrito por ela, relato das oficinas de fotografia e de vídeo que aconteceram nos meses de maio e junho, em parceria do Boca de Rua e do Gapa/RS.

RELATO DAS OFICINAS
Por Chineza

Nos meses de maio e junho deste ano, apesar do frio, das chuvas do final do outono e do começo do inverno terem sido bem rígidos, um grupo de integrantes do jornal, juntamente com outros moradores em situação de rua, não pararam de trabalhar por isso e participaram de duas atividades.
Em maio, uma atividade foi a oficina de fotografia. Em junho, a oficina de vídeo.
Com muito carinho e sempre com muita dedicação, o GAPA nos abriu as portas, nos oferecendo o auditório nas quintas-feiras a tarde para a realização das oficinas.
As oficinas de fotografia foram administradas por três oficineiros, mais que profissionais. Um foi o nosso grande amigo e esposo da Rosina, Luiz Abreu, sempre disposto e brincalhão, e os outros eram fotógrafos do Correio do Povo.
Saudades das tardes em que aprendemos juntos a lidar com as câmeras digitais e manuais, das saídas para fotografar o pôr-do-sol do Guaíba e em geral a orla, das saídas ao Moinhos de Vento. Enfim, a observar duas situações, a sociedade central e a sociedade média alta, e a alta do Moinhos, com seus cafés, restaurantes e muita segurança e materialismo.
A oficina de vídeo, em junho, também foi ótima, pois também aprendemos a lidar com a câmera digital, a única que nós tínhamos. Quem participou deve ter boas lembranças. Eu, principalmente, tive a oportunidade de falar, sorrir e chorar emocionado.
O pessoal do Coletivo Catarse, Gustavo Türck e Rafael Corrêa, foram ótimos companheiros e oficineiros. A Natália, do jornal, sempre que pôde também nos trouxe seu lado mamãe, coruja, é claro, acreditando em nós.
Mas o mais importante é que nos sentimos bem e mostramos que somos capazes, mesmo com nossos problemas diários de realizar um documentário em DVD, de encenar o dia de uma família conturbada e de gravar depoimentos nossos. E com alegria e força de vontade esperamos que existam outras oficinas, para mostrar à sociedade para quem somos problemáticos que nós também temos alegria, alegria.
Participaram das oficinas: Chineza, Adriano, Alexsandro, Michelle, Paulo Ricardo, Roberto e Gilmar. Agradecemos a oportunidade.


--------------------------

Descansa em paz, amiga!
Podes apostar que aprendemos muito contigo no convívio das oficinas.
Estamos preparando os vídeos para upload no youtube, e estará ali teu talento, tua força, para todos verem.
descansa em paz...

2 comentários:

mateus disse...

Olá Guga,

vi que seu nome foi citado no texto da Chineza, do boca de rua. Acredito que foi ministrando as oficinas de vídeo, é isso? Sou estudante de jornalismo e gostaria de saber um pouco mais sobre essa experiência. Topa uma entrevista informal? Aguardo seu contato:

mateus.jornal@ymail.com

natalia disse...

Guga,

eu fico muito emocionada por justamente o último texto dela falar de mim (e de vocês!).

É uma perda tão grande. E uma pena que ela não agüentou mais um pouquinho para ver o vídeo editado. Aposto que ela ficaria muito contente.

Um beijo,
natalia.