segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Nepotismo no Judiciário gaudério

Esta postagem vem na íntegra do Blog Movimento IndignAÇÃO, de uma servidora do TJ-RS que está denunciando a mil os desmandos do topo da pirâmide da sociedade gaudéria.


Pega na mentira...
Egrégia Nova Bréscia
Boa noite! Em Brasília, 22h20min
Aqui estou, sábado à noite, finalizando minha bela maquiagem, quando abro a Zero Hora e me deparo com mais uma edição do Festival da Mentira. Hora de alimentar o blog, afinal, o dever me chama!


A Zero Hora traz a matéria "Pente Fino contra o Nepotismo". Então tá. Vou escrever "180 Chibatadas contra quem mente". Melhor assim?

Pode ser que o Des. Voltaire ainda não tenha tomado conhecimento da grande quantidade de nepotes escondidos dentro do Tribunal - daí as declarações à Zero. Mas eu, que sou uma diligente servidora, vou tratar de informá-lo por aqui mesmo. Vamos lá?

- Ivan Carlos Campos Ribeiro, araponga since 1984, e sua companheira Adriana Barcelos da Silva
- Vívian Pacheco dos Santos e sua irmã Luciana Pacheco dos Santos
- Aline Mileski (o mano já foi pra casa)
- Denise Nunes Meneghetti, seu irmão Danilo Nunes e seu marido Marco Antônio Reinbrecht Meneghetti
- Ana Lia Vinhas Hervé e seu rebento Rodrigo Vinhas Hervé
- Maria Augusta Santos dos Santos, filha da concursada Mariana Santos dos Santos
- Mariana Vernieri Machado, filha da concursada Jeanne Vernieri Machado
- Cynthia Fischer e seu irmão Roger Fischer
- Tatiana Schmidtt de Arruda, esposa do ex-diretor-e-gato Eduardo Arruda
- Maria Lúcia Maraschin Santos, irmã do Des. Jorge Maraschin Santos
- Gervásio Barcellos Júnior e sua irmã Mônica Barcellos Filippini
- Fernando de Jesus Rovani, irmão do juiz Francisco de Jesus Rovani
- Maria Teresa "Neka" Nedel Duarte, irmã da Des. Ana Maria Nedel Scalzilli
- José Carlos Kasper, marido da concursada e sua chefe Maria Tereza Andrade Nunes
- Rogério Missel Vasques e esposa, assessora de desembargador
- Astrid Dorinha Peiter Brito, mulher do deputado Adolfo Brito
- Marilete Inês Simonis e seu marido e literalmente subordinado Inácio Simonis
- Ilza Terra Burlani, irmã de juíza
- Marcelo Barata de Lacerda e sua irmã Mariana Barata de Lacerda Potter

Agora, passemos às aberrações: o concursado Michel Wagner, sobrinho da Diretora da Processual, Maria Teresa Wagner, tem uma FG itinerante: onde ele vai, a FG vai atrás. Prova de que o acessório segue o principal, não é verdade? A FG é da Processual, foi dada pela titia, e vai com ele aonde ele estiver.

Outra FG itinerante é a da Maria do Carmo Scartazzini de Moraes, que, mesmo licenciada do TJ para trabalhar no CEJUS, ao lado do maridão-e-múmia Chico, tem consigo a FG. Incrível, não é mesmo? A velha mania de tratar o Tribunal como a casa da gente...

E por falar em família, o Sindjus contratou como segurança o irmão do Diretor Jurídico Gílson. É a onda do nepotismo chegando ao sindicato, também.


Se tem mais? É claro que tem, gente. Estamos esperando as contribuições!

Bom, agora que o Des. Voltaire foi informado, espero que ele pare de dizer que não tem nepotismo dentro do Tribunal. Vamos passar direito essa vassoura, não é? Não vá fazer como o Des. Armínio, que no mesmo dia em que negava o nepotismo, era publicamente desmentido pelo Conselheiro Mileski... Bah, que chato!


Buenas, agora, eu já posso sair.
Recomendações às famílias citadas e ao Eng. Marco Antônio.

Um comentário:

heliopaz disse...

Guga,

Não conheço o suficiente pra afirmar a minha eterna desconfiança (até prova em contrário) de que o judiciário é mais contaminado por práticas ilícitas do que governos de direita.

Mas todas as ferramentas parecem trabalhar nessa direção.

Triste. Muito triste, amigo...

Definitivamente, todas as instituições estão falidas. Por isso, se existe uma nesga de possibilidade de se fazer algo honesto, solidário e comunitário, se não houver um movimento pela alteração nas leis, tudo deve ser descentralizado e desinstitucionalizado.

[]'s,
Hélio