sexta-feira, 14 de março de 2008

Um lateral direito, pelamordedeus!

E o jogo acabou não sendo bom.
Existe um tabu no futebol que tem que ser quebrado.
Acho que um dos únicos que ousa desdobrar essa "regra", volta e meia, é o Luxemburgo...
Por que os treinadores não substituem no primeiro tempo?
Ontem estava na cara que o esquema montado por Roth não servia para aquele jogo.
4-5-1 é esquema para ser jogado contra equipes mais fortes.
Não só isso... Essa história de escalar dois laterais é do Mano Menezes!
O time fica literalmente como a torre de Piza, pendendo para um lado.
Pico e Hidalgo no mesmo 11 não estava funcionando, era evidente.
E, então, por que esperar o intervalo?
Porque é difícil admitir erros...
Bom, mas a entrada de Reinaldo melhorou o time - apesar de ser um jogador muito fraco.
O Caxias veio num retrancão e permitia uma formação mais avançada, com dois atacantes enfiados e dois meias ofensivos pressionando a intermediária do adversário.
Mas esse 4-4-2 tem um "problema": é necessário que os laterais sejam bons no apoio e excelentes na marcação, porque o "corredor" abre.
Dessa forma, se os laterais sobem e não voltam, ou não marcam bem, sobrecarrega-se os volantes.
E Hidalgo esteve até certo ponto bem ontem. O peruano é regular, compromete pouco - quando não decide bater faltas.
Mas Paulo Sérgio é constrangedor.
É um jogador esforçado, de grande vigor físico, mas futebol parece não ser o seu ofício. Erra todos os passes, sobe como um louco e volta mais louco ainda correndo atrás do adversário para recuperar a bola que ele mesmo perdeu lá do lado da área do outro time.
Seus cruzamentos são como a Mega Sena, acerta um em um milhão... Quase - eu disse quase!!! - dá saudades do Patrício.
Com essa deficiência no lado direito, os volantes acabam aparecendo mais, tocando mais na bola.
E quem era um dos volantes ontem?
Nunes! É...
E o 0 a 0 começou a se desenhar, então, no apito inicial do juiz, passando pela deficiência tática inicial do Grêmio e a pouca eficiência de algumas peças no 11.
Mas tivemos boas atuações ontem, e uma grande surpresa começa a dobrar a minha língua: perebão! Quer dizer... Pereirão.
O zagueiro tem se destacado muito nos últimos jogos (do Gauchão, lembrem-se disso!) e ontem foi o melhor em campo.
Mas é tirar a bola e passar pro lado, se não bicanca nela! Mais que isso é impossível.
Roger, quando recuou no segundo tempo, também foi bem.
Marcelo Grohe foi seguro e Perea é aquele perigo constante para o adversário.
E tem aqueles dois jogadores que se sobressaem pelo nível deles mesmo: Léo e Eduardo Costa.
O primeiro sai depois do primeiro semestre deste ano e vai render uma boa grana pro clube. O segundo, tem que se pegar essa grana e pagar o que os espanhóis quiserem para que ele fique por aqui.
E resta, então, uma outra pergunta: quem é o empresário do Paulo Sérgio?
Não é possível que o Felipe seja pior do que ele... E será que não há um lateral direito um pouco melhor nos times do interior?
Há que se observar bem as alternativas para melhorar este setor urgentemente para a Copa do Brasil e Brasileirão, porque o tri do gauchinho vai ter que ser com o atleta dos 100 metros rasos mesmo...

Dá-le!
JAMAIS NOS MATARÃO!!!

5 comentários:

blackao disse...

Guga,

Tem post novo respondendo a ti lá no APITO DO BLACKÃO! ;)

[]'s,
Hélio

Carlos Eduardo da Maia disse...

Foi a pior partida do Paulo Sérgio. Recomendo o vídeo divulgado no youtube dos estudantes cubanos questionando o presidente do parlamento cubando, o Alarcón, sobre a impossibilidade deles consumirem bens, entrarem nos hoteis de turismo em Cuba ou de irem fazer turismo pelo mundo afora. Recomendo. E a desculpa de Alarcón é mais do que furada, não temos dinheiro. Ora, os cubanos não tem dinheiro, porque o governo de Cuba não deixa os cubanos terem dinheiro. E tem gente que defende o regime e vota no ditador como ídolo.

Guga Türck disse...

Pois tu vês que estranho. Em uma "ditadura" os estudantes questionam o presidente do parlamento...

Kayser disse...

Quase, não! Ontem eu tive saudades do Patrício! E isso qu eu tenho boa vontade com o coitado do Paulo Sérgio. O cara se esforça, corre, dá tudo de si e... nada! Um horror!Mas eu discordo da tua análise em um ponto: não foi 4-5-1. O Roger jogou como atacante mesmo, num 4-4-2 impossível de dar certo. Com o Roger de costas para o gol e o Pico loqueando pelo campo todo. Outra coisa: o Hidalgo é muito irritante! Aquela cabeçada na trave é indesculpável. Hidalgo, Nunes e Paulo Sérgio quebraram a bola ontem! Pior, só o comentário do Maia.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Guga, é a primeira vez que um vídeo desses aparece. Isso significa que muita coisa está mudando em Cuba a partir da aposentadoria do ditador. Quem vai segurar a onda da revolução de agora em diante, Guga ? Quem?