quarta-feira, 9 de abril de 2008

Grêmio Shopping-Center Porto Alegrense II

O último post sobre o assunto foi publicado também pelo pessoal lá do Blog Grêmio Acima de Tudo e eles colocaram algumas considerações.

"Comentamos:
1.O Dr. Hélio Dourado tem falado sempre que pode, sobre todos estes questionamentos.
2.Na reunião de aprovação da escolha da área do Humaitá, foi quase uma voz solitária.
3.Nunca escutaram o Dr. Plinio Almeida o grande arquiteto do Olímpico Monumental, no entanto, gastaram 100 mil euros para contratar uma empresa Holandesa.
4.Vendem uma idéia a torcida totalmente equivocada, pois o entorno da Arena, não trará benefício financeiro algum ao tricolor.
5.Trocaremos 08 ha. numa área já valorizada, por um espaço do tamanho de um estádio Arena.
"

Sendo assim, a partir principalmente da número cinco, seguimos a análise.
Observem a foto abaixo do consórcio vencedor:

Onde estão os campos suplementares???
Em Eldorado do Sul?
Tá, e o projeto do CT, então?! Das categorias de base?
A grande questão que coloco é a ausência de um projeto de futebol que vá dar uma seqüência em conjunto à construção do novo estádio.
Nenhum pio sobre isso, nenhuma linha.
Não é preciso nem mencionar mais que é furada construir a arena lá longe, com um acesso complicadíssimo, pois necessitará de reformas nas BRs, envolvendo os 3 poderes públicos e soluções viárias para os fluxos de horas de pico que acompanham a história de quem estuda em duas universidades localizadas em Canoas e São Leopoldo e de quem trabalha na região metropolitana.
Eu especularia, inclusive, que o que estão de olho mesmo é na valorizadíssima área de 8 hectares da Azenha, que virará moeda de troca nisso tudo...
Pra mim, esse projeto dos portugueses tinha que ser deletado e deveria se falar seriamente em reforma do Olímpico.
Ninguém vai conseguir convencer usando suposições de que é impossível, que é mais caro (essa é difícil de engolir!), enquanto nenhum estudo sério, com assinatura de um engenheiro, arquiteto que o seja, com registro em conselho de classe, apareça e demonstre por "a + b" sua inviabilidade.
Os fatos e os resultados de campo demonstram claramente que estamos nos distanciando cada vez mais do futebol no Grêmio.
Só se fala em política, empresa, escritórios, shopping, praça de alimentação e arena.
A torcida é escurraçada, tem acesso restrito ao próprio espaço (leia no Apito do Blackão), tiram as faixas, bandeiras, afogam o grito pela mágoa que incutem...
No último domingo, um grupo de sócios e torcedores protestou frente ao portão 3.
Mandou Pelaipe, Roth e cia para longe.
Sem violência.
Apenas protesteva sem intimidar.
Eu estava lá.
Havia um grande número de brigadianos que se comportavam como uma gangue, intimando, intimidando, dizenho: "Ou tu sai daí, ou te tiro eu mesmo. Vou te encher de porrada!" (sic).
Os seguranças até que foram razoáveis, mas deram a verdadeira mostra de que o "PROPRIETÁRIO" escrito na carteira de sócio não serve para nada.
Os verdadeiros donos do clube são aqueles que hoje aprontam a sua derrocada.
O cenário é desolador e triste...
Tá ficando difícil.
Por favor, já estão nos matando...

3 comentários:

claudia cardoso disse...

Enquanto não varrerem esta corja direitista do Grêmio, será difícil! Abraço!

Anderson Feijó disse...

Aí entra a corja esquerdista e fica a mesma porcaria, tem é que não entrar corja política nenhuma, nem corja direitista, nem corja esquerdista, o Grêmio não pode ser de esquerda nem de direita, e sim da torcida! GRÊMIO, GRÊMINHO, EU TE AMOOOOOOOOOOOO

Guga Türck disse...

Anderson, a Cláudia não tá pedindo para trocar de corjas, mas para limpar uma que está lá.
E isso é fato.

Concordo plenamente contigo. No Grêmio, não se pode misturar política.

FORA POLÍTICOS DA DIREÇÃO DO CLUBE!