quarta-feira, 25 de março de 2009

amadorismo típico de um partido eleito acidentalmente e chefiado por uma dose “desequilibrada” de estrogênio

Frase da mulher de Adão Paiani, ex-ouvidor da secretaria de segurança.
Não menciono mais nada, a frase fala por si só.
Mais?
No RS URGENTE - clique aqui.

E você?
Votou na sem vergonha?
Que coisa, hein...

7 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eu votei nela no segundo turno. Prefiro ela do que o conservador do Olívio.

Hélio Sassen Paz disse...

Maia,

Concordo com o teu gremismo, com a tua paixão por correr, com o teu excelente gosto musical e cinematográfico e com a tua paixão pela Cidade Maravilhosa.

Politicamente, lamento: nossas opiniões, as visões e as escolhas que determinam formas de se discutir, acompanhar, praticar, acreditar, duvidar e criticar sobre política divergem diametralmente.

Por curiosidade e com bastante sinceridade, quero saber o que tu consegues achar de positivo no GOVERNO Olívio (independentemente da pessoa dele e do PT) e no GOVERNO Yeda (independentemente da pessoa dela e de sua aliança).

Pessoalmente, sinto a necessidade de tentar entender minimamente como pensa uma pessoa honesta de direita que não seja rica. Afinal de contas, talvez seja uma falha minha ter a pretensão de tentar encontrar alguma coerência no pensamento do senso comum de profissionais liberais, descendentes de imigrantes da Serra, latifundiários e do pseudointelectualismo que endossa esse jeito de governar.

[]'s,
Hélio

Hélio Sassen Paz disse...

Maia,

Um adendo: não acredito em imparcialidade, em neutralidade e nem tampouco em isenção. Sou ateu assumido e consciente desde os 10 anos de idade (não confundir com agnóstico), creio na ciência não-mercantilista e desvinculada de interesses político-partidários e não acredito em poder centralizado e hierarquizado.

Ao mesmo tempo em que assumo ser de esquerda, simpatizo e até faço campanha para o PT por crer que se, infelizmente, a votação e a administração com base em hierarquias, nepotismo, acomodação de militantes tecnicamente incompetentes com personalidade fraca e no taylorismo-fordismo ainda é considerada legal e sociologicamente como uma condição sine qua non para a existência da democracia, o resto é muito pior e não dá pra votar na pessoa.

Não acredito no centro e nem na direita, mas também não acredito nem no capitalismo privatista, oligopolista, oligárquico e tampouco no socialismo puro que não sabe interpretar o marxismo porque as pessoas são diferentes e, mesmo que ele seja menos nocivo do que a direita, apresenta em termos políticos, econômicos e de igualdade de direitos as mesmíssimas mazelas. Pra terminar, sou pacifista.

Depois dessa apresentação mais clara, também acho que seria melhor se tu falasses um pouco daquilo em que tu acreditas pra eu tentar entender melhor a lógica da tua crença e da tua prática política.

[]'s,
Hélio

guimas disse...

Hélio,

É fácil entender o Maia. Ele é anti-petista, e aprendeu a ser troll de blog.

A lógica não faz parte da questão. O Maia é contra o PT, e contra coisas que simpatizantes do PT defendem. Só isso.

Não importa o que aconteça no governo Yeda, não importa o que aconteceu no governo Rigotto, e no governo Britto, ele sempre vai dizer que o governo Olívio foi pior. Como eu disse, a lógica não faz parte da equação.

Já frequentei o blog dele, tentando argumentar (polidamente, como fizeste). Mas sempre dei de cara numa parede de generalidades fajutas, em contra-argumentações falaciosas e rasas, enfim, na falta de conteúdo.

E esse é o resumo dos posts do Maia: falta de conteúdo. Ele é só mais um troll anti-petista.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Hélio, positivo no governo Olivio? O fato do PT, como partido de oposição, ter chegado ao poder no Rs, a necessária alternância. Era uma forma do PT aprender a não fazer oposição truculenta, mas, infelizmente, não aprendeu. Ninguém faz oposição como o PT no RS. Aspectos positivos no governo Yeda, o pagamento em dia dos servidores, dos fornecedores, o pagamento de precatórios (está saindo sim), a lei Britto.

Acho que Tarso pode ser um bom governador. Hoje no Lasier ele falou que acha interessante as PPP´s (parcerias público privadas) e as OSCIPS. Eu votaria no Tarso tranquilamente. Aliás, votei nele para prefeito.

Rodrigo Cardia disse...

E reparem que ele não citou o que vê de positivo no (des)governo Yeda, conforme o Hélio tinha pedido... Nem mesmo a "alternância no poder". Por que será???

Rodrigo Cardia disse...

Ops, agora que fui perceber que ele falou do que acha de bom no (des)governo Yeda.
Quanto ao governo Olívio, podia muito bem ter citado a DEMOCRACIA: em março de 1999 chegaram a jogar ovos contra o governador (o que faz cair por terra a afirmação de que "ninguém faz oposição como o PT no RS": a oposição ao Olívio era literalmente FEROZ) e a BM não deu uma cacetada sequer. Assim como a MORALIDADE: não se viu um mar de escândalos, como acontece agora. E nem adianta citar aquela CPI politiqueira - que era para a segurança mas foi só para tentar detonar o PT e o Olívio. As denúncias contra o Olívio foram ARQUIVADAS, por falta de provas... E, como ele falou no meu blog sobre as "denúncias sem provas" contra a Yeda, repito: as provas do PSOL contra ela não apareceram (Por que não processam o PSOL? Têm tanto medo de que eles mostrem as provas?), mas o Feijó acusou COM provas.
Também tivemos a criação da UERGS. Ou seja: incentivo à EDUCAÇÃO. O que não se vê no (des)governo Yeda, em que crianças têm aulas em contêineres.