segunda-feira, 2 de março de 2009

E o Grenal? Esse vai na conta do Roth.

E venceu quem foi melhor - amplamente melhor eu diria.

O Grenal começou a ser decidido meia hora antes do seu início, com o anúncio de que Diogo entraria no lugar de Jonas, com o 11 Tricolor armado no 3-6-1 - decisão estúpida, pra não dizer outra coisa. Este é um tipo de tática que acaba com o ataque e chama a equipe adversária para o próprio campo.
E foi o que aconteceu.
Mas a estupidez maior não está nem tanto no fato de se fazer a leitura errada do que poderia ser o jogo, de se armar um time apenas com um atacante contra um outro time que vinha escalado demonstrando preocupação, sem articuladores, cheio de volantes e um zagueiro na lateral direita. Não, a estupidez passa ao largo dessa burrice tática. Ela resta, sim, na total falta de coerência da montagem de um padrão de jogo para a equipe Tricolor. Não há continuidade, e isso tem sido a marca do trabalho de Roth desde o ano passado.
Na pré-temporada deste ano, foram 15 dias treinando 3-5-2 e 4-4-2. E como o Grêmio passa a jogar logo em seguida? No 3-6-1.
No Grenal de Erechim, Fábio Santos foi o melhor em campo. E o que acontece com ele após o jogo? Vai parar na reserva.
Na estréia da Libertadores, o Grêmio massacra, não faz gols, mas faz uma de suas melhores partidas nos últimos tempos. Posicionamentos encaixados, posse de bola, marcação, saídas rápidas. O que ocorre depois disso? Roth muda o time.
São decisões como essas que fazem com que ele nunca venha a sair da mediocridade. É simplesmente incompreensível... E ainda ouvi ele dizer que estaria usando este esquema no Grenal para projetar o jogo da Libertadores na Colômbia.
Meu Deus. Só um ser com tamanha ignorância para querer abdicar de um trabalho que vem dando certo, que o faz ser superior aos seus adversários, para inventar um handcap e "igualar" as condiçõies do jogo...
O 3-6-1 não mata apenas o Alex Mineiro - ou qualquer outro atacante -, mata também o Tcheco. Colocando Diogo - ruim de doer! -, o capitão avança no seu posicionamento e passa a receber as bolas de costas para o gol adversário. Tcheco é um bom jogador, mas tem 33 anos e não tem mais o tônus muscular pra segurar os volantes nas suas costas, girar e sair tocando a bola. Tcheco precisa conduzi-la, do seu campo ao campo adversário, armando o time. E é aí que vinha se dando o grande acerto do 3-5-2 de Roth, ele havia achado, finalmente, a posição de Tcheco e, consequentemente, a de Souza.
Jogar com apenas um jogador de frente exige demais do meio-campo, e o Grêmio não tem todo este plantel - uma solução poderia ter sido armar com Adílson, Tcheco, Souza e Douglas Costa, mas o garoto não vem bem e Adílson não é tão bom volante assim.
Espera-se, então - mais uma vez! - que a péssima atuação e o péssimo resultado sirvam pra sepultar de vez alguns conceitos de Celso Roth sobre futebol e que sirvam, também, para a direção dispensar o Diogo, porque o cara vai botar ele de novo pra jogar, podem apostar...
Este ano não pode ser como foi o ano passado, com o Roth errando e o Victor salvando. Do jeito que está, nosso treinador já poderia, inclusive, ser demitido por justa causa.
Mas vá lá, como sempre, vamos continuar torcendo.

Dá-le!

11 comentários:

Fabricio disse...

E pior: depois de substituir e o time reagir um pouco (até marcando um gol), o cara bota mais um zagueiro e esculhamba tudo de novo. Não dá mais, aliás nunca deu! Fora Roth!
E vamos combinar que o time do Inter é muito ruim!! E aquela entrada marginal (pra não dizer coisa pior) do Guiñazu, que o cara nem falta deu? Que tal?
Abraço

Anônimo disse...

(Jorge Nogueira)

Ué Guga mas tu mesmo tinha escrito aqui q o plantel do Grêmio era uma maravilha, chegou ao pto de dizer q era melhor do q o do Campeão de Tudo. Agora diz o contrário?
Eu tinha avisado antes mas daí vcs têm chilique qdo o cara fala!

Aliás sempre aviso mas vcs se negam a levar em conta as advertências de Primeira de um Campeão de Tudo. Avisei q a comemoração do vice Brasileiro ia relaxar a direção e manter o buRoth. Como sempre os Segundinos arrogantes me encheram de osso. Agora estão aí chorando pelo leite q sabiam q ia derramar. E é só o começo!

Agora é preciso fazer uma ressalva com relação ao buRoth: ele ganha Grenal sim! Ele era treinador dos 5 a 2 e do 1 a 0 do Fabiano cachaça, ambos em 97.
Quem ñ ganha Grenal é o Grêmio! KKK

Anônimo disse...

Guga tua análise está correta, gostaria de acrescentar que a fixação prepotente do Roth é algo doentio, talvez uma neurose do cara. Esse esquema 3-6-1 ele usou contra o Juventude o ano passado e lembra no que deu e agora ele fixamente insiste em continuar utilizando o esquema. Além de gerar inseguranças nos jogadores pelas mudanças erradas, inventa com um esquema que time nenhum utiliza. E a direção do Grêmio diz que vai blindá-lo, como assim, quem tem que ser blindado é o Clube, a torcida, não o técnico incompetente. O Grêmio contrata vários atacantes e ele elege o esquema com apenas 1. Onde esse Roth quer chegar, desmoralizar o Grêmio e receber a multa rescisório curtindo férias em uma praia do Caribe? Temos, gremistas apaixonados, de gritar e expressar nas próximas partidas que queremos a saída do Roth. Dessa forma, outro treinador com um esquema definido poderá fazer a devida seleção dos jogadores que devem e os que não devem ficar no Grêmio. E contratar alguns como por exemplo um primeiro homem de meio, um articulador porque as vezes o Tcheco é lento e apatico, um outro zagueiro porque na Libertadores não dá para utilizar o Everton. A direção gremista tem que mudar para não perdermos mais um ano. Dá-le Imortal Tricolor! Fora Roth

Kayser disse...

Ele esculhambou totalmente o time. Fez um amontoado de volantes que não marcavam ninguém, tanto que o Léo ficou no mano-a-mano com o Taison. O Adilson e o ridículo Diogo não encostaram na bola. O pobre do Tcheco, vendo aquela esculhambação, ficou irritado e começou a dar pontapés e reclamar do juiz. O Alex Mineiro isolado. Depois, o cara faz aquela troca do Jadilson pelo Heverton, que fez a desncessária falta do gol do Magrão. O 7º de bola parada em 3 clássicos. E, no final, põe a culpa nos jogadores, dizendo que faltou atitude, que tem que reavaliar o comportamento de alguns em jogos decisivos... Enfim: burro, incompetente e mau-caráter!

RICARDO ® disse...

E nós é que pagamos...
Lamentável...

Anônimo disse...

Põe na conta do CACALO, o grande fiador moral da administração DUDA-KRIEGER-KREBS.

Guga Türck disse...

Quem foi que contratou o Roth???
Ah, tá...

André disse...

Guga, mas foi a atual direção que podendo se livrar desta mala do Roth, já que o contrato findava, resolveu renovar com quase 100% de aumento para a anta. E outra, escutar o Duda após uma derrota dá um desânimo e um medo...

Guga Türck disse...

Sou obrigado a concordar, mas Odone nunca mais!
Por favor...

André disse...

Também acho, o Odone é passado, na minha opinião, foi um bom presidente até o momento que a política entranhou dentro do tricolor, aí f... tudo, não admito que usem uma paixão para obter algum tipo de benefício. Guga, gosto de alguns integrantes desta direção, o Iranny Jr., o Marcos Hermann, o Mauro Knijnik, todos gremistas de serviços prestados com competência, inclusive o Duda, uma ótima pessoa, só que não me parece ter o estofo suficiente para ser o líder de uma nação de apaixonados. Abração

Anônimo disse...

Só fora Roth?

Fora Duda também - Rainha da Inglaterra, incapaz de se indignar.

Fora Cacalo - o auto-proclamado dono do Tricolor, notório 'loser' com aparência de mendigo.

Fora Krieger - quase rebaixado em 2000, pavão, não entende nada de futibas.

Fora Krebs - principal assessor de Duda, montou o "esquadrão segundona", o inesquecível time de 2004.

Fora Preis, fora Meira, fora Obino, etc.