terça-feira, 24 de março de 2009

Atorzinho de araque destila seu preconceito contra projeto que modificará Lei Rouanet

A reforma da Lei não pode punir os produtores e artistas que fazem teatro de qualidade só porque moram no Rio ou em São Paulo.

O que governo quer? Tirar os 100% de abatimento da gente e transferir para o Piauí? Além disso, é um mistério como será julgado quem merece ter abatimento de 100% ou 60%. Não é papel do ministério da Cultura resolver a desigualdade social brasileira.
” - Claudio Fontana

Esse paspalho tá choramingando as pitangas porque vai perder "a" teta.
Aliás, essa reforma em leis de incentivo culturais tem que se expandir o mais rápido possível. Daí, identificar a grita é identificar quem vem comandando os guetos de "produção cultural" que existem por aí.
Aqui em Porto Alegre não é diferente.
Experimente colocar um projeto no Fumproarte e tome vários antiácidos quando vier por escrito a justificativa dos relatores para a recusa do mesmo...
E tem mais, como é possível o Cirque du Soléi, uma atração internacional, receber milhões em incentivo de um fundo nacional de fomento??? Pra depois, ainda, cobrar centenas de reais pelo ingresso...

Leia mais no Terra Magazine, clique aqui.

2 comentários:

Hélio Sassen Paz disse...

Guga,

Perdão pelo palavreado, mas acho que dá pra publicar: esse merda aí da foto é mais um daqueles ex-globais (o cara é tão fraco que nem a Globo quer mais ele) que se metem com política da pior espécie pra mamar na teta da "cultura".

Lembra do Guilherme Fontes e de seu filme rodado em grande parte no Palácio do Catete? Até hoje não sei que fim levou a sentença. O filme sei que não saiu...

Depois de conhecer 16 estados deste país (fui de ônibus ao NE 2x, 3 dias de viagem em ônibus convencional, atravessei o sertão, fiquei em pousadinhas rústicas e não fiz pacote turístico), digo com todas as letras que criatividade, talento e sensibilidade é o que não falta ao brasileiro.

Infelizmente, o Brasil nunca irá mudar o suficiente para se tornar um país minimamente justo (poré, jamais igualitário), pois o latifúndio, a privataria, a justiça e a qualidade de vida a favor dos mesmos de sempre vigora desde o "descobrimento".

Se o planeta sobreviver até lá, quem sabe dentro de mais 500 anos o Brasil chegue a ser 80% do que é um país nórdico...

[]'s,
Hélio

Job disse...

Tens toda razão. E esta Lei de Incentivo a (des)Cultura aqui em nosso estado(antro de corrupção) também precisa mudar urgentemente sob pena de patrocinarmos apenas "Casas das 7 Mulheres" da vida.