segunda-feira, 1 de setembro de 2008

O caminho das pedras II

Para o jogo de ontem, leia os blogs tricolores listados ali do lado. Há muitas excelentes análises.

Aqui vou comentar as circunstâncias que estão constituindo o momento atual do Brasileirão. Em outro post (O caminho das pedras), escrevi que o Grêmio poderia se sagrar campeão com 70 pontos. Sendo assim, faltam 22 pontos em 15 jogos (7 vitórias e um empate).
Em casa, teremos ainda: Goiás, Botafogo, Santos, Sport, Figueirense, Coritiba, Atlético-MG. Dá pra vencer Goiás, Santos, Sport, Figueirense e Atlético-MG.
Fora: Fluminense, Atlético-PR, inter, Portuguesa, Cruzeiro, Palmeiras, Vitória, Ipatinga. Dá pra vencer Atlético-PR, Portuguesa e Ipatinga.
Seriam 8 vitórias, mais do que suficiente.
Ocorre que isso são previsões sobre resultados dos dois últimos campeonatos, que tinha, neste momento da 23ª rodada, o seguinte:
2006
1º) São Paulo 44 pontos
2º) inter 43
3º) Santos e Grêmio 39

2007
1º) São Paulo 49 pontos
2º) Cruzeiro 42
3º) Vasco 39

Este ano:
1º) Grêmio 48 pontos
2º) Palmeiras 43
3º) Cruzeiro 40

Caso o Tricolor tivesse jogado um futebol no mínimo médio no Recife e vindo com a vitória de lá, poderíamos estar numa situação tranqüila como a do São Paulo em 2007, com 7 pontos de vantagem sobre o vice-líder.
Mas, como não foi possível, e ainda temos um confronto direto com o Palmeiras em São Paulo, me atrevo a dizer que aquele empate nos tirou uma rodada de vantagem, nos deixando com apenas 2 pontos na frente (claro, imaginando-se que seremos derrotados lá no Parque Antártica, o pior dos cenários).
Nesse caso, a vitória do Palmeiras ontem fora de casa foi um desastre e colocou sobrepeso no empate que tivemos com o Náutico.
Não dá pra ratear. Os caras vão vir com tudo, até porque é um time queridinho pela mídia e tem sempre a arbitragem a seu favor. Aliás, não me lembro sequer uma ocasião em que os verdinhos foram prejudicados pelo apito.
É bom Roth e sua comissão técnica também começarem a pensar nas estratégias de pontuação a partir de agora, porque pode ser muito mais viável jogar pra vencer fora de casa e levar 3 pontos não programados, do que abusar de cautela e perder de qualquer forma.
Seguimos!

Dá-le!!!

ps: chama a atenção o número de candidatos que se utilizam da marca Grêmio em suas campanhas. Será que eles pagam royalties ao clube? Aliás, não aconselho ninguém a votar em nenhum deles. São todos aventureiros sem história de lutas políticas.

Um comentário:

RICARDO ® disse...

Trabalhando bem, o título vem! :P

Agora... essa dos políticos, realmente... Nunca tinha visto tantos candidatos "tricolores" na vida...
Pior que tem gente que vota.
Abraço e Da-lhe Grêmio